sexta-feira, 4 de março de 2011

FALA DE DELASNIEVE DASPET - NA INAUGURAÇÃO DA AME - ASSISTÊNCIA AO MENOR


Em 2001 quando fui informada de que era a nova presidente  da AME ASSISTÊNCIA AO MENOR – e que fora eleita por aclamação, não poderia imaginar o dia de hoje.
De cara enfrentei vários problemas – o maior deles era o descrédito  do poder publico para com a  entidade – fui me apresentar a então secretaria Tânia Garib e de pronto ela  me passou uma carraspana... Na hora fiquei aborrecida e quis fechar a entidade  – estava entrando naquele momento – estava acabando de assumir - mas o alerta serviu para que me enteirasse do problema e que tomasse aquilo como um desafio.
Foi o que eu fiz.
Fomos atrás de parceiros – falei com a maçonaria e obtive ajuda de cunhados ímpares como o Ivan Dias Rodrigues que por mais de seis meses nos ajudou no combustível; ao cunhado Aragão que nos emprestou a carrocinha para buscar quebras de supermercados; a Leda Santiago Ramos – que não nos deixou faltar legumes e frutas das quebras do Comper; ao amigo e Juiz Francisco Gerardo de Souza – que nos colocou no sistema de penas alternativas; ao  Francisco Costa e Silva, nosso tesoureiro e  parceiro de primeira hora; ao Boaventura Diacopolus – nosso benemérito-contador; e temos o Arthur Jorge do Amaral  e Janete do Carmo Cerqueira que nos doaram os livros da  biblioteca e a Leda Santiago Ramos que doou todas as estantes; ao meu marido Nelson Vieira de Souza – que é o que garante os valores que faltam ( porque sempre falta!), aos meus filhos Marcel e Werner – que por mais de 9 anos nos ajudaram na administração, a Lena –  parceira desde o primeiro dia... não posso deixar de agradecer a parceria da SEMED – com a professora Maria Cecilia Amendola da Mota e a do SAS com a nossa senadora Maria Antonieta Amorim Trad, e a todos os servidores da Secretaria de Assistência Social e a de Educação que sempre nos deram força e ensinamentos...
A tranco e barrancos fomos vencendo ano a ano... eu, sempre querendo entregar a entidade a comunidade – chamei-os para virem compor a diretoria – disse para assumirem a direção... ainda não conseguimos nos entender, e, enquanto isso seguimos à frente.
Aí, de repente no ano passado, outro cunhado de maçonaria nos deu um presente – 10 computadores nos foram doados pela ELETROSUL – através do Ricardo Luiz de Souza Licks – que também é nosso benemérito anual através do CLIK ESPERANÇA.
Com a chegada dos computadores me sobreveio novo ânimo e corri atrás das idéias que me tomavam.. Fui atrás do prefeito e amigo Nelson Trad Filho e pedi esta área a AME , esta, e o pedaço que esta ai a frente... Fui acompanhada dos representantes da TOYOTA aqui em Mato Grosso do Sul – porque as idéias latejam em mim e precisavam nascer... e entrou em cena o nosso  parceiro maior – o parceiro supremo que nunca nos faltou – falo de Deus – que nos deu o caminho e a forma de segui-lo. E o prefeito Nelson – que Deus o abençoe sempre – acolheu nosso pedido e mandou processa-lo... Sei que demora o andamento das coisas e que a burocracia é grande – mas a confiança no trabalho e na responsabilidade  é maior.
E aqui estamos, senhores e senhoras, amigos queridos,  parceiros de todas as horas – aqui estamos entregando à população da região dos lagos um centro de cultura e de lazer. Uma biblioteca com cerca de três mil volumes, um ambiente para desenvolver artes, artesanato; outro para música – pretendemos criar uma orquestra de cordas – bem pequena – com 39 instrumentos – uma sala de leitura, um espaço para oficinas literárias.
Gestando – no espaço ao lado, pensamos num pequeno teatro para 80 lugares – um teatro de bolso, e, uma sala para esportes. Como sabem meu filho é campeão do centro-oeste, campeão  nacional e  vice campeão, por duas vezes, do  sul-americano de jiu-jitsu e levará a sua arte para os jovens desta região.
Penso e pratico o meu pensamento de que os mais afortunados  tem a obrigação de dividir com os que pouco possuem.
Desde janeiro estamos empenhados nesta reforma  - aqui conseguiremos atender em torno de 200 crianças de 6 a 16 anos – a prefeitura nos ajuda com a manutenção de 50 crianças de 6 a 14 anos – o excedente  temos feito por nos mesmo.
Alias, Senhor Prefeito, Sra. Secretaria – precisamos de uma ajuda maior.
Claro que não é fácil... também, se fosse fácil todos fariam – então aos loucos e aos  visionários foi dado a parcela de ousadia necessária do sonho e o da realização.
Sou um desses loucos e visionários, graças a Deus!
E porque sou um desses seres dos quais falava é que estou com esta árdua missão, de traduzir em palavras a importância deste Centro de Cultura e Lazer – lhes digo isso porque o que se concretiza nesta oportunidade, não é só a instalação física de um local destinado a receber crianças carentes, mas representa o acolhimento destas, quer para reforçar sua educação, quer para propiciar-lhes formação. O que se vê nascer hoje é fruto de conjunto de esforços de pessoas que deram de si, visando à formação de verdadeiros cidadãos que, a partir deste momento passam a ter mais acesso ao conhecimento científico e cultural.
Já estamos com dois atletas treinando xadrez... nos aguardem!
Nos aguardem!
O que me resta nesta oportunidade é parabenizar a todos os que contribuíram para que o Centro se tornasse uma realidade, cidadãos que traduzem em si uma consciência social ativa e que  reacendem, em cada um de nós, a esperança de uma sociedade mais igualitária e mais justa e renovam a crença no ser humano, que levarão na memória o nome das pessoas que serviram de mola propulsora aos seus progressos pessoais.
Obrigada a todos que atenderam ao meu convite e aqui vieram para ajudar a propagar a fé no homem.
Obrigada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário